Reflexões sobre a solidão


O que define a solidão? Sentir-se sempre só, estar só, morar longe da família, estar sem amigos, estar em outro país ou nada disso?

Será que quando namoramos, temos amigos ou estamos com a família, estamos REALMENTE ali presente com eles? Ou será que idealizamos todos esses momentos, iludindo a nós mesmos e enchendo a mente de meios de se proteger do medo da solidão, como se a solidão fosse algo externo, gerado pela falta de contato humano, seja ele profundo ou superficial?

Eu penso que a solidão é inerente ao ser humano. Ele nunca estará realmente, de corpo e alma com quem ama e gosta, por que ele É solitário por natureza. Vivemos em sociedade para que possamos nos descobrir através dos outros, e não para que eles sejam parte de nós. Porém é isso que buscamos quando nos relacionamos com os outros, e é simples explicar o porquê. Nós somos ignorantes no que toca ao auto-conhecimento e isso gera medo, pois não sabemos como agir, sentir, pensar e até viver. Por isso estamos sempre nos cercando de pessoas pra que possamos nos espelhar nelas e a partir daí nos entender.

O ser humano, sem todos os valores, idéias e relações é simplesmente VAZIO. Ele se enche de concepções que estão ao alcance dele, mas que, por conta da falta de auto-conhecimento acabam somente por ilusóriamente preencher o vazio que ele sente. Pensemos: se nós não nos sentíssemos tão sós por que então procuraríamos nos envolver tanto com outras pessoas?


O SER HUMANO, POR NÃO SE CONHECER, DESCONHECE A FORÇA E TODO O CONHECIMENTO INTERIOR, E POR IGNORÂNCIA DISTORCE A REALIDADE E ACABA TENTANDO PREENCHER O SEU VAZIO (FALTA DE CONHECIMENTO) ATRAVÉS DE RELAÇÕES E IMERSÕES NO MUNDO MATERIAL, SEM PERCEBER QUE O SEU MELHOR AMIGO, COMPANHEIRO E PARCEIRO É ELE MESMO, E POR CAUSA DISSO ELE ACABA POR SE RELACIONAR COM OS OUTROS BUSCANDO “APAGAR” ESSA SENSAÇÃO RUIM DE SOLIDÃO, E NO FIM VIVE PARA OS OUTROS E NÃO PARA ELE MESMO.


A verdade é que não precisamos de família, amigos, namorado (a) pra abafar essa solidão, e sim conhecer a nós mesmos, pois estar com eles não amenizará a nossa situação. Aliás, de que adianta namorar pessoas que têm medo da solidão, que estão cheias de pré-conceitos e estereótipos sobre tudo e todos. Só com uma relação aberta, seja de amizade ou namoro que se pode realmente ser feliz, pois esse tipo de relação preceita que se deve aproveitar o momento presente ao máximo, VIVENDO realmente a situação, sentindo REALMENTE a presença e as intenções do outro.

Vale mais UM mísero momento de felicidade intensa e real do que anos de infelicidade. O problema é que as pessoas distorcem as coisas, por medo da solidão e até por falta de compreensão e acabam desperdiçando e ignorando esses momentos. Como aprender sobre nós e o mundo SEM viver de verdade a vida, aproveitando os sinais e os momentos intensos que ela nos proporciona. Não devemos confiar demais no nosso intelecto, que é limitado e obtuso. Como podemos querer saber quem ou o quê é Deus se não sabemos nem mesmo o que é Solidão e porque a sentimos?

Como já disse o ditado: “melhor sozinho do que mal acompanhado”. Não basta ter sentimentos por alguém pra estar com a pessoa. É preciso também ter consciência da nossa solidão interna, pra não ficarmos presos às pessoas por medo, pois sem esse medo podemos sentir e viver de verdade os momentos.

Advertisements
This entry was posted in Crônicas. Bookmark the permalink.

One Response to Reflexões sobre a solidão

  1. Rodrigo says:

    nossa…
    num sei nem o que dizer direito…
    acho que concordo com o texto

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s